Aveiro, Fun, Geral, UA, Universidade de Aveiro, vida

O Murphy e eu!

Temos dias e dias sem que nenhum jamais seja o mesmo. Mas temos dias giros, dias em que enganamos o Murphy ou em que quase somos atropelados pela ironia 😀

Passo a explicar: hoje ia sendo atropelado por uma ambulância. Conseguem perceber a ironia? Bem, no entanto, no pior dos casos era atropelado e tinha logo ajuda passados os segundos. Menos mau.

Já enganar o Murphy não é tão simples quanto isso. Para quem ainda não percebeu, estou a falar do senhor responsável pelas magníficas Leis de Murphy. Ora vejamos, no dia em que evitei as suas belas leis aconteceram-me duas coisas.

1. Nesse dia ao meio dia, na fila da cantina, um amigo teve o “feeling” que queria mudar de fila, e embora eu tivesse mostrado o meu desagrado pela ideia dele, acabámos por mudar todos de fila. O que acontece passados 2 minutos??? aparecem resmas e resmas de miúdos precisamente para a fila de onde nós tinhamos acabado de vir. Passámos mesmo ao lado de um desastre que ainda morríamos todos à fome.
2. Depois do almoço, fomos tomar café à maquina do FISUA no Departamento de Física da universidade. Para minha admiração, quando lá cheguei, não havia fila nenhuma para a máquina e fui todo contente tirar o meu café. A coisa é, logo a seguir a mim veio toda a gente do almoço, pelo que se tivesse demorado mais 30 segundos apanhava grande fila. 2 para o Mauro, 0 para o Murphy. No final de contas, foi um bom dia 😀

e lembrem-se, “Qualquer coisa que pode dar errado vai dar errado.”

Agora animem-se que a vida é para ser vivida com um sorriso de orelha a orelha! 😛 Como tal e para ajudar, deixa a música que mais tenho ouvido ultimamente.

Standard
Aveiro, Blog, pessoal, UA, vida

A Sinfonia da Vida

A vida nada mais é do que a sequência de momentos uns atrás dos outros e cada pessoa compõem a sua tal como uma sinfonia. Entre a vida e a morte, todos nós vivemos bons momentos, embora para que possam ser saboreados, também tenhamos de passar pelos maus; ou como saberíamos a que sabe o doce sem jamais provar o amargo?

Embora não escreva aqui regularmente, desta vez ainda mais tempo isto ficou encostado à parede. Lamento imenso, mas nem sempre a vida nos corre como queremos, e nem sempre as certezas são certezas…

No meio de tudo isto, o vale é que vamos mudando, evoluindo consoante o que vamos aprendendo ao longo do caminho. Se tiverem de mudar, ao menos que seja para melhor.

Junto com a minha nova vida, também juntei um novo tema a este blog e uma nova imagem no topo pelo que espero que gostem deste aspecto tanto como do anterior (se se lembrarem isto é :D) A foto está ao contrário como símbolo da vida que por vezes também pode estar virada ao contrário.

Deixo aqui das músicas que mais tenho ouvido ultimamente que se chama ‘little pink houe’  – czars

Lilacs and tiger-lilies won’t be enough for me when you’re gone
Hollyhocks, gladiolas, will never replace this face

In your little pink house with the blue polka-dots
I learned what I was and what I was not,
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be

Bleeding heart, lily-of-the-valley
Snapdragon, rambling rose
You’ll never make it in this world
If you’re not one of those

In your little pink house, with the blue polka-dots
I learned what I was and what I was not
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be

Diadem, orange sensation
Diorama, bell canto,
Baby-Lune, and princess too,
But you were the one I chose

In your little pink house, with the blue polka-dots
I learned what I was and what I was not
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be

Standard