Geral

Dia 10: uma confissão

Hoje é o dia da grande confissão, o último dia da lista. Não chorem, não podem ficar a saber tudo sobre mim apenas lendo o blog, é mais fácil virem conhecer-me em pessoa 😀 Prometo que não mordo, não muito pelo menos.

Para os que estavam à espera deste post há três quinze dias, não, não sou casado, nem pai de filhos ou homossexual. Por outro lado, também não sou suíço embora esteja na Suíça neste momento mas sou guloso embora isso me pareça serem factos conhecidos. Lamento não viver para realizar as vossas expectativas, vivo para atingir as minhas.

A verdade é que todos nós fazemos asneiras quando somos jovens – as chamadas cabeçadas da vida – e como referi algures neste blog, EU ASSALTEI UM BAR.

Esta é daquelas coisas que acontecem no “calor” do momento, só que neste caso, foram 3 ateados 3 fogos porque isto aconteceu 3 vezes em 3 semanas diferentes ^^ Mas lá está, quem acende 3 fogos assim é porque é mesmo muito burro ou quer mesmo ser apanhado. Aposto na primeira.

Isto aconteceu quando andava no 3º ciclo do ensino escolar obrigatório e às quintas, uma vez que tínhamos educação física há ultima hora do dia, ficávamos mais tarde na escola porque demorávamos a tomar banho tomar banho. Quando saíamos do pavilhão já a escola estava deserta ou assim nós pensávamos.

Eu falo no plural porque éramos 4 maganos neste crime organizado 😀 Num desses dias, quando fomos arrumar as coisas ao cacifo para ir para casa, um de nós encostou-se à porta do bar e esta abriu. Por uns segundos ficámos a olhar para aquilo até que entrou um, depois outro e outro e outro e enchemos os bolsos com sumos em lata e chocolates. O “calor” do momento…

Isto voltou a acontecer mais 2 vezes, cada vez levámos mais chocolates e latas. Se não estou enganado, acabámos por chamar a estas quintas-feiras as “quintas-feiras maravilha” ou algo parecido. Até que chegou a “sexta-feira negra”… Damn… Não há nenuma história com final feliz.

Na terceira ida ao “depósito”, ao sair, uma das funcionárias da escola viu a minha cara e a de outro mas deixou-nos ir sem dizer nada nem chamar muito a atenção. Tivemos no banco do jardim municipal a morfar tudo aquilo que roubámos nesse dia, antes de ir apanhar o autocarro para ir para casa. A parte mais engraçada, é que um dos 4 não gostava de chocolate. Ainda hoje me rio dessa parte.

No dia seguinte, “sexta-feira negra”, estávamos a ter teste de geografia quando uma funcionária bateu à porta, perguntou por nós os dois e levou-nos até ao presidente da escola cuja primeira frase foi algo do tipo “quero uma lista de tudo o que vocês levaram ontem, já“.

Conclusão:

  1. Como é óbvio fomos castigados. Qual o castigo? Não fomos a uma viagem de estudo nem sei onde. Passamos o dia na escola a ter aulas em que na sala estava eu, o outro “criminoso” e o respectivo professor. Ainda me lembra de ter aula de português nesse dia. Coitada da professora, não fazia a mínima ideia porque é que tinha dois alunos nesse dia. Mais tarde descobriu…
  2. Fomos envergonhados. Como? A lista de coisas que fizemos serviu para num dia, os nossos pais virem à escola, termos de ir comprar senhas para o que roubá-mos e entregar no bar para que toda a gente pudesse pensar “seus criminosos, deviam era estar atrás de grades”. Curiosamente já estávamos atrás das grades, já que a escola tinha grades verdes e não eram poucas.
  3. Nunca descobriram que eramos 4, logo os outros 2 nunca foram descobertos. Paneleiros 😛
  4. Nunca descobriram que fomos fazer 3 “levantamentos”.
  5. E na famosa lista, apenas escrevemos metade do que foi levado, no ultimo dia.

Moral da história:

Tudo o que contei aqui é verdade. Ficaram detalhes de fora para não tornar isto ainda mais secante de ler e também porque isto já foi há tanto tempo que eu honestamente não me lembro de tudo.

A verdade é que contei isto de forma engraçada mas na altura não teve graça nenhum. A verdade é que todos mandamos cabeçadas para aprender e eu mando muitas e por vezes são das grandes. Esta é sem dúvida uma das coisas da qual me rio porque era novo e estúpido mas não me orgulho nem nunca vou orgulhar de ter feito. Por isso, …

…roubem mas não sejam apanhados, façam a coisa bem.

 

Depois disto sim, já podem pensar mal de mim, mas só por isto mesmo 😀

Standard
Música, pessoal, vida

Coming Home

[Dirty Money – Chorus]
I’m coming home
I’m coming home
tell the World I’m coming home
Let the rain wash away all the pain of yesterday
I know my kingdom awaits and they’ve forgiven my mistakes
I’m coming home, I’m coming home
tell the World that I’m coming
[Diddy]
Back where I belong, yeah I never felt so strong
(I’m back baby)
I feel like there’s nothing that I can’t try
and if you with me put your hands high
(put your hands high)
If you ever lost a light before, this ones for you
and you, the dreams are for you
I hear “The Tears of a Clown”
I hate that song
I feel like they talking to me when it comes on
another day another Dawn
another Keisha, nice to meet ya, get the math I’m gone
what am I ‘posed to do when the club lights come on
its easy to be Puff, its harder to be Sean
what if the twins ask why I aint marry their mom (why, damn!)
how do I respond?
what if my son stares with a face like my own
and says he wants to be like me when he’s grown
sh-t! But I aint finished growing
another night the inevitible prolongs
another day another Dawn
just tell Taneka and Taresha I’ll be better in the morn’
another lie that I carry on
I need to get back to the place I belong
[Dirty Money – Chorus]
[Diddy – Verse 2]
“A house is Not a Home“, I hate this song
is a house really a home when your loved ones are gone
and n-ggas got the nerve to blame you for it
and you know you woulda took the bullet if you saw it
but oyu felt it and still feel it
and money can’t make up for it or conceal it
but you deal with it and you keep ballin’
pour out some liquor, play ball and we keep ballin’
baby we’ve been living in sin ’cause we’ve been really in love
but we’ve been living as friends
so you’ve been a guest in your own home
it’s time to make your house your home
pick up your phone, come on
[Dirty Money – Chorus]
[Diddy – Verse 3]
“Ain’t No Stopping Us Now“, I love that song
whenever it comes on it makes me feel strong
I thought I told y’all that we won’t stop
we back cruising through Harlem, Viso blocks
it’s what made me, saved me, drove me crazy
drove me away than embraced me
forgave me for all of my shortcomings
welcome to my homecoming
yeah it’s been a long time coming
lot of fights, lot of scars, lot of bottles
lot of cars, lot of ups, lot of downs
made it back, lost my dog (I miss you BIG)
and here I stand, a better man! (a better man)
Thank you Lord (Thank you Lord)
[Dirty Money – Chorus]

 

Standard
Geral, vida

Dia sete: 4 turn offs.

Cada vez mais complicado, cada vez mais pessoal.

  1. Bela aparência mas nada dentro da cabeça. Qual é o interesse?
  2. Não ter o mínimo sentido de humor.
  3. Cuequinha da avó?!? Meinha da avó?!?
  4. Sou homem, temos tendência a não ter muitos turn offs 😛

Estou curioso para saber os vossos 🙂

Standard
Geral, vida

Dia seis: 5 pessoas com importância

Sem nenhuma ordem em particular já que não quero que comecem à luta por causa de mim. Aqui ficam 5 pessoas que tem ou já tiveram importância na minha vida.

  1. Mãe, Pai & Igor – óbvio
  2. TóZé – porque alguém tem de me aturar diariamente…
  3. Joana, sim tu, K. – abriu-me os olhos e mais não digo 🙂
  4. João – Com quem jogaria eu em rede e a quem mandaria bitaites?
  5. Professor de Física do 8/9º & 12º (pessoas diferentes) – estou a tirar mestrado de eng. física… Parece-me que conseguem chegar lá sozinhos…

E eu suponho, o que seria de mim sem mim mesmo? Onde teria chegado? Onde chegarei? Que amigos teria ou deixaria de ter, por isso, obrigado a mim mesmo 🙂

Standard