Aveiro, Geral, vida

Norauto, a grande enrabadela…

Há uns tempos, uma das escovas limpa-vidros do carro estragou-se. Era a do lado do passageiro pelo que andou-se algum tempo com aquilo assim, até que chegou um dia de bela chuva. Para fazer uma viagem mais comprida e na urgência do momento, entrei na loja mais próxima de peças para automóvel: a Norauto.

Como qualquer boa cadeia de lojas, sempre arranjam truques para fazer dinheiro à custa do pobre. No dia fatídico, acabei por comprar o que havia e escolhi o mais barato… Era uma escova para o lado do passageiro, por um belo preço de 25€. Nunca mais pensei no assunto e continuei a viver a minha vida todo contente e satisfeito e com a vantagem de ver bem a estrada 🙂

Há uns tempos, uma outra das escovas limpa-vidros do carro estragou-se. Era a do lado do passageiro condutor pelo que andou-se algum tempo com aquilo assim, até que chegou um dia de bela chuva belo temporal. Desta vez já com mais tempo, tendo visto uma lojinha especializada em peças automóveis não muito longe de casa, fui lá. Ao ir à loja, apanho uma bela surpresa. Aparentemente, as escovas de boa qualidade apenas são vendidas aos pares e a dupla custa 30€! E como se não chegasse o empregado da loja tinha razão, este conjunto era de melhor qualidade, ou assim parecia.

Norauto, não obrigado!

Anúncios
Standard
pessoal

Vivo ao lado de um campo de minas

É engraçado como nem sempre nos damos conta dos perigos que nos rodeiam. Uns são atropelados, outros apanham a cirrose. Mas a verdade é que estes poderiam muito bem pisar uma mina, aqui, em território português.

Esta semana, tenho cá em casa o Taz. Como tal, de tempos em tempos preciso de o ir passear, caso contrário, arrisco-me a ver o belo liquido dourado espalhado pelo chão, e não estou a falar de cerveja. Antes fosse.

Taz, o xico esperto!

Taz, o xico esperto!

Ao lado de casa existe um campo bem jeitoso. Do ponto de vista de um cão deve ser um bom sítio, penso eu, tens algumas árvores, algumas ervas, algumas pedras…

Mas quanto mais tarde se faz, mas perigoso se torna esse campo, não fosse a dificuldade em ver as minas!

Merdinha de cão

Merdinha de cão

 

Meus amigos, se todos limpassem as suas minas, o mundo era certamente menos perigoso! E não, não pisei nenhuma mina…

 

Standard
vida

The tale of two stars

Há uns anos comecei a comprar all stars. Até então, eram algo de que eu não gostava.  Não perguntem porquê mas havia algo nelas que as tornava ridículas e pouco atraentes. Pareço uma gaja a falar 😛

Começou inocentemente, primeiro com um par, depois com outro e a verdade é que agora tenho bem mais que dois pares. Gosto de pensar que não sou consumista, mas temos de pensar no futuro e sempre que aparece uma promoção, cá vou aproveitando.

Como verdadeiro amante das belas estrelas, possuo o modelo preto de cano alto, possivelmente o modelo mais conhecido da converse.

Há uns meses atrás, apareceu uma boa promoção no modelo preto de cano alto. Embora já tivesse umas, acabei por comprar outras, até porque as que possuía na altura estavam a começar a degradar-se rapidamente e com um aspecto velho e remeloso. Acabei com dois pares iguais, não fosse pelo aspecto, novo para umas e podres para as outras. Entretanto já usei as novas, mas nunca mudei para elas, as velhinhas parecem mais confortáveis e tem um certo charme 😀 Fico quase com pena de dar o mesmo destino das velhas às novas, mas por enquanto as velhas sabem a casa 😀

Um abraço ao Chuck 🙂

Standard
Geral, vida

Artigos e companhia

Quando era mais novo, trabalhei durante 1 ano e pouco num supermercado ao fim-de-semana. Ficava sem fim-de-semana, sem tempo para nada mas o dinheiro ao fim do mês era agradável. Durante esse tempo, o meu trabalho consistia maioritariamente em ser caixa (Se tivesse metade do dinheiro que me passou pelas mão nessa altura, posso dizer que seria bastante feliz por esta altura). No entanto, não havia dia em que também não me fossem atribuídas outras tarefas como limpeza, reposição de artigos, ajuda a outros funcionários, fora algumas atividades mais usuais associadas à caixa, como fazer embrulhos ou contar o dinheiro ao fim do dia enquanto se rezava para que o total do dia estivesse de acordo com o dinheiro da caixa. Mais coisa menos coisa 😀 Esse tempo ensinou-me algumas coisas, sem ser contar dinheiro como os mafiosos!

supermarket

Em primeiro, passar cerca de 8h de pé atrás de uma caixa de supermercado, sem fazer nada a maior parte do tempo dá cabo das costas até a um miúdo de 18 anos. Em segundo, os empregados que ficavam para o fecho do supermercado, funcionavam como uma equipa, saiam todos juntos quando o trabalho de todos os funcionários estava acabado. Nestes momentos, era grande a entre-ajuda e camaradagem. Em terceiro, que se deve sempre verificar a data de validade dos produtos, mesmo quando os estamos a comprar no supermercado! Não foi nem uma nem duas vezes que apanhei alguns produtos fora de validade ao fazer reposição/arrumação de prateleiras. Como devem imaginar não estou a falar de coisas como pão, leites e afins com bastante saída e elevada perecidade mas sim de produtos com menor saída e maior data de validade, como por exemplo, enlatados. Em quarto lugar, que as coisas em melhor estado e mais frescas então sempre mais atrás pelo que não devem tirar o artigo da frente. A verdade é que aproveitei este post para falar um pouco sobre mim e o meu passado só porque me apetecia (estava “in the mood” :)) mas o post é realmente sobre este quarto ponto.

Meus amigos, é verdade que por regra geral os artigos mais frescos e em melhor estado estão mais atrás, quanto menor a data de validade de um produto (maior perecidade), mais isto se aplica. Pensem em alfaces, iogurtes, etc. Quando é feita a reposição de artigos, os funcionários puxam sempre os artigos existentes nas estantes e colocam os “novos” por trás.

A verdade é que o mundo é um caos mesmo num supermercado! 😀 Imaginem que a estante tem de ser limpa. Pensam que os funcionários tiram e voltam a colocar tudo exatamente na mesma ordem? Embora isto acontece tão frequentemente quanto isso, imaginam agora que não estão sozinhos no supermercado! Imaginem que existem outras pessoas que também andam às compras! Podemos supor que nem toda a gente liga a isto pelo que tiram o artigo da frente. Quando vocês vão buscar um artigo, como sabem que o que está na frente é realmente o primeiro? Aquele que vocês pensam ser o primeiro, pode ser o terceiro ou vigésimo, até porque os outros clientes provavelmente também compram alguns dos mesmos produtos e já levaram alguns dos da frente.

Por isso acima de tudo, verifiquem o estado do artigo, o seu aspecto ou se a embalagem foi violada em vez de darem mais importância à posição em que ele se encontrava na estante.

Este artigo é dedicado a todos as pessoas que quando vão ao supermercado, nunca tiram o artigo da frente e que estragam as contas para todos os outros!

Standard
Cinema

A propósito dos cinemas III

Este é o terceiro artigo na série “A propósito dos cinemas“. Podem ler a parte um e dois no arquivo do blog.

Ao fim deste tempo todo, continuo a pensar que deveria haver uma melhor maneira de gerir estes cinemas. Claramente, não sou eu que o vou fazer, até porque não saberia por onde começar (e mesmo assim nunca se sabe :P). Mas ao menos posso mandar uns bitaites.

cinema clássico

Desta vez, a minha sugestão seria criar um site online chamado algo do género “bilhetesultimahora.com” onde seria possível comprar os bilhetes restantes para uma sessão apenas 15-30 minutos ou até menos, antes do início da mesma. Com desconto obviamente e apenas em dias mais calmos onde as salas estão praticamente vazias. Isto seria válido também para os filmes em fim de vida que estão próxima de saírem das salas.

Ah!! Bilhetes “forever alone”, isto é, aqueles bilhetes que já tem os seus vizinhos ocupados, também deviam ter desconto, toda a semana! 🙂 Já não basta o pobre ter de ir ao cinema sozinho, ainda por cima tem de levar com os prováveis casalinhos que se vão sentar ao lado.

Standard
Geral

cereja-edit

Fecha assim o capítulo final do quarteto maravilha “Max, Luna, Paco e Cereja” e tal como qualquer bom capítulo de qualquer livro, este também tinha de chegar ao fim, cheio de bons e divertidos momentos que jamais serão esquecidos.

Quanto à Cereja, cadela com mais energia não havia, chata também não, mas fica a saudade de a ver tentar comer os outros e a imagem de uma almofada branca toda peluda a correr pela casa…

Até já.

Nota
Geral, vida

Dias sem fim

Existem dias tão surreais que desejamos que não fossem reais… Dias tão estranhos que nos conseguem tirar o sono ao fim do dia…

Existem coisas tão difíceis de acreditar que gostaríamos de pensar que são mentira… Coisas  tão estranhos que nos conseguem tirar o sono ao fim do dia…

Existem tantos pensamentos acumulados, um constante gota a gota que vai enchendo um oceano… Oceano tão estranho que nos conseguem tirar o sono ao fim do dia…

Sentimentos são coisa difícil de explicar.  Sentimentos  tão estranhos que nos conseguem tirar o sono ao fim do dia… 

Standard