Blog, Cinema

A propósito dos cinemas II

A propósito do meu último post (aqui), penso que seria uma boa ideia darem uma vista nisto: cartão sábado.

Anúncios
Standard
Aveiro, Blog, pessoal, UA, vida

A Sinfonia da Vida

A vida nada mais é do que a sequência de momentos uns atrás dos outros e cada pessoa compõem a sua tal como uma sinfonia. Entre a vida e a morte, todos nós vivemos bons momentos, embora para que possam ser saboreados, também tenhamos de passar pelos maus; ou como saberíamos a que sabe o doce sem jamais provar o amargo?

Embora não escreva aqui regularmente, desta vez ainda mais tempo isto ficou encostado à parede. Lamento imenso, mas nem sempre a vida nos corre como queremos, e nem sempre as certezas são certezas…

No meio de tudo isto, o vale é que vamos mudando, evoluindo consoante o que vamos aprendendo ao longo do caminho. Se tiverem de mudar, ao menos que seja para melhor.

Junto com a minha nova vida, também juntei um novo tema a este blog e uma nova imagem no topo pelo que espero que gostem deste aspecto tanto como do anterior (se se lembrarem isto é :D) A foto está ao contrário como símbolo da vida que por vezes também pode estar virada ao contrário.

Deixo aqui das músicas que mais tenho ouvido ultimamente que se chama ‘little pink houe’  – czars

Lilacs and tiger-lilies won’t be enough for me when you’re gone
Hollyhocks, gladiolas, will never replace this face

In your little pink house with the blue polka-dots
I learned what I was and what I was not,
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be

Bleeding heart, lily-of-the-valley
Snapdragon, rambling rose
You’ll never make it in this world
If you’re not one of those

In your little pink house, with the blue polka-dots
I learned what I was and what I was not
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be

Diadem, orange sensation
Diorama, bell canto,
Baby-Lune, and princess too,
But you were the one I chose

In your little pink house, with the blue polka-dots
I learned what I was and what I was not
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be
Supposed to be

Standard
Blog, Estatísticas

Pesquisas

Bulldog

Desenho de um bulldog

Hoje, olhando para as estatísticas do meu blog, as palavras que tem trazido cá mais gente dos motores de busca são:

bulldog,  para que serve a internet,  o que é a internet e para que serve,  assistir o ultimo samurai,  garden museum

Embora algumas estejam relacionadas com algums coisas que aqui postei, não deixa de ser engraçado…

Standard
Blog

The Physics of Christmas

Visto ser Natal e eu ser estudante de Engenharia Fisica, parece pertinente publicar o segiunte:

The Physics of Christmas

  1. No known species of reindeer can fly, but there are 300,000 species of living organisms yet to be classified. While most of these are insects and germs, this does not COMPLETELY rule out flying reindeer which only Santa has ever seen.
  2. There are 2 billion children in the world (persons under 18), but since Santa doesn’t (appear) to handle Muslim, Hindu, Jewish, or Buddhist children, that reduces the workload by 85% of the total – leaving 378 million according to the Population Reference Bureau. At an average (census) rate of 3.5 children per household, that’s 91.8 million homes. One presumes there is at least one good child per house.
  3. Santa has 31 hours of Christmas to work with, thanks to the different times zones and the rotation of the earth, assuming he travels east to west (which seems logical). This works out to 822.6 visits per second. This is to say that for each Christian household with good children, Santa has 1/1000 th of a second to park, hop out of the sleigh, jump down the chimney, fill the stocking, distribute the remaining presents under the tree, eat whatever snacks have been left, get back up the chimney, get back into the sleigh and move on to the next house. Assuming that each of these 91.8 million stops are evenly distributed around the earth (which, of course, we know to be false, but for the purposes of our calculations we will accept), we are now talking about .78 miles per household, a total trip of 75.5 million miles, not counting stops to do what most of us do at least once every 31 hours, plus feeding, etc. That means that Santa’s sleigh is moving at 650 miles per second, 3,000 times the speed of sound. For purposes of comparison, the fastest man-made vehicle on earth, the Ulysses space probe, moves at a poky 27.4 miles per second – a conventional reindeer can run, at tops, 15 miles per hour.
  4. The payload on the sleigh adds another interesting element. Assuming each child get nothing more than a medium-sized Lego set (2 pounds), the sleigh is carrying 321,300 tons, not counting Santa, who is invariably described as overweight. On land, conventional reindeer can pull no more than 300 pounds. Even granting the “flying reindeer” can pull TEN TIMES that normal amount, we cannot do the job with eight, or even nine. We need 214,200 reindeer. This increases payload – not even counting the weight of the sleigh to 353,430 tons. Again, for comparison, this is four times the weight of the _Queen Elizabeth_II. 5) 353,000 tons traveling at 650 miles per second creates enormous air resistance. This will heat the reindeer up in the same fashion as spacecraft re-entering the earth’s atmosphere. The lead pair will absorb 14.3 QUINTILLION joules of energy per second, each. In short, they will burst into flames almost instantaneously, exposing the reindeer behind them, and creating a deafening sonic boom in their wake. The entire reindeer team will be vaporized in 4.26 thousandths of a second. Santa meanwhile, will be subject to centrifugal forces 17,500.06 times greater than gravity. A 250 pound Santa (which seems ludicrously slim) would be pinned to the back of the sleigh by a 4,315,015 pound force. In conclusion, if Santa ever DID deliver presents of Christmas Eve, he’s now dead. (This will be something you can tell your kids someday!)

Com isto, um Feliz Natal a todos!

Standard
Blog, UA, Universidade de Aveiro

Fora do comum

Sei que não é costume fazer muitos posts sobre a minha vida pessoal, mas hoje apetece-me…

Hoje andei o dia todo super bem-disposto como já não andava há muito tempo. Tanto tempo que nem me lembro qual foi a ultima vez. O mais engraçado foi que foi o dia sem jeito nenhum, choveu, fez frio, passei o dia em casa e não fiz mais nada sem ser andar a passear pelo mundo digital e ler alguns fragmentos de texto aqui e ali. Mesmo assim, mesmo agora estou muitíssimo bem disposto.

A única razão que vejo para isso é ter ido de visita de estudo ao ITN ontem. Acontece que ontem em 5 matrículas que tenho, foi a primeira visita de estudo… Embora pense que não seja só isso, quebrar a rotina faz muito bem à moral…

Eu e a rebanhada por cima de uma piscina… Mas não qualquer piscina! No fundo da piscina existe um reactor nuclear que entre outros serve para iluminar a piscina. A prova:

Só mais uma de grupo no departamento de física lá do sítio…

Venham mais viagens!

PS: Tony, não me deste o meu M&M’s ):

Standard
Aniversário, Blog, Geral

1 aninho!

Pois parece que fiz anos e nem sabia… Mas vocês pergunta, então óh Mauro, não fazes anos no dia 21 de Abril? Também é verdade…

Acontece que o blog fez um aninho há uns dias e eu nem reparei… Faz um ano que sou um problogger, ou talvez só mesmo blogger hehe 😀

Balanço anual:

  • O blog está sempre na mesma
  • Os comentários não são muitos
  • O que se mete aqui é sempre a mesma porcaria 😀
  • As visitas são poucas
  • Os posts lá vão aparecendo nos dias em que tenho menos preguiça ou mais trabalho 😉
  • Eu gosto disto

Conclusão: estamos a ir bem 😀 Pó ano, cá estamos…

Standard
Blog, pessoal

O antigamente

Este é daqueles posts em que se podem rir às minhas custas… Riam-se macambúzios!

Quando era mais novo (não sou velho!), isto no meu 11º ano de escolaridade, já tinha um belo de um blog. Esse blog hoje em dia já não existe mas foram tempos giros e divertidos. As coisas na altura eram tão diferentes mas ao mesmo tempo iguais ao que são hoje 😀 Todo a cultura de blogging evoluiu muito mas certas coisas ainda são as mesmas

Blogs do sapo

Blogs do sapo

Alojado na plataforma sapo, esta foi a minha primeira experiência com o blogging e parece que gostei da coisa, mesmo tendo ficado muito tempo sem escrever em nenhum blog. Na altura, não tinha internet em casa (por acaso, ainda hoje não tenho 🙂 mas isso é outra história), por isso lembro-me de chegar a casa depois das aulas ou mesmo do treino de basquet e sentar-me à frente do computador (no Inverno as mãos até estalavam de frio :D) e ter sempre de fazer uma escolha: jogar computador (oh yeah!) ou trabalhar para o blog (também gostava, mas jogar é jogar!). Uma vez que era muito trabalhador (na altura), a escolha não era sobre o que ia fazer até ir para a cama, mas sim o que ia fazer em primeiro, pois trabalhava sempre qualquer para o blog mas o dia já não era dia se não jogasse um pouquinho (muitoooo)… No final de cada dia, passava sempre mais tempo de volta do blog que a jogar (menino lindo :D)

O que podia eu então fazer para o blog sem ter internet em casa? Fácil, de dois em dois dias escrevia um post para o blog mas o que gostava muito mais de fazer era trabalhar no visual do blog. Foi a primeira vez na vida que tive contacto com HTML e alguma edição de imagem e desde aí nunca mais parei de aprender e gostar. Todos os dias mudava alguma coisa no aspecto do blog (todos todos todos os dias mesmo!), nem que fosse por alguns milímetros apenas (eu disse que mudava sempre alguma coisa, não disse que era muito). Quando acabava, todo contente da vida, metia todo o meu trabalhinho na pen usb que tinha na altura (acabei por perdê-la, essa e mais não sei quantas) 128mb (grande máquina! :D) e esperava arranjar meia horita no dia seguinte num dos computadores da escola para cuidar da minha presença online.

Já mais tarde, na universidade, com os jornais do deviantArt, acabei por aprender CSS também e algo de photoshop. A verdade: nunca faço nada da vida mas sempre vou aprendendo umas coisas giras! Ah, e também gosto de fotografia 😀

Este post foi escrito ao som de The Beach Boys – Wouldn’t It Be Nice (que grande música)

Standard